de facto, isto não foi um BPN


não sabíamos mas a Ministra das Finanças veio agora explicar: o Estado vai receber, nos primeiros três meses, 2,95% de juros sobre o empréstimo concedido ao Novo Banco. "A cada três meses que não for reembolsado o empréstimo será acrescida uma taxa de 5 pontos base". o custo final deste empréstimo será calculado consoante o tempo que demorar a reembolsar o Estado. é um investimento considerado sem risco. caso os outros bancos não consigam realizar do NOVO BANCO, com a venda a curto médio prazo, o necessário...pagarão eles próprios.

Passo Coelho em calções é melhor que Sócrates a trabalhar, não?

por fim, a solução encontrada pelo Banco de Portugal e as Finanças para resolver a crise no BES passou também os dois testes mais importantes: (1) o da rua: não se viram filas de clientes à porta, nem sinais de pânico; (2) o dos mercados (as acções dos bancos reagiram bem e as taxas de juro exigidas na dívida pública desceram). 

Sem comentários:

Enviar um comentário