conflito de interesses


Parecer nº 10/PP/2014
Conclusão:

Não está numa situação nem de incompatibilidade, nem de conflito de interesses o advogado que assuma o patrocínio do executado e depois em sede de direito de remição patrocine a filha do mesmo, atento a natureza do bem jurídico que se pretende acautelar com tal direito

Sem comentários:

Enviar um comentário