a (boa?) queda do euro


a queda da cotação do euro é uma consequência directa da política de quantative easing do Banco Central Europeu que começou este mês a funcionar, uma política que, no entanto, continua a levantar algumas dúvidas aos economistas, como se pode verificar lendo esta breve análise da Economist, The ECB and the markets - The fall and the conundrum, citado una análise do Deutsche Bank:
The Euro-area’s huge current account surplus reflects a very large pool of excess savings that will have a major impact on global asset prices for the rest of this decade. Combined with ECB quantitative easing and negative rates we argued that this surplus of savings would lead to large-scale capital flight from Europe causing a collapse in the euro and exceptionally depressed global bond yields.
o agora famoso Thomas Piketty, numa entrevista à Spiegel foi mesmo muito duro com o euro por este não permitir às diferentes moedas desvalorizarem:
We may have a common currency for 19 countries, but each of these countries has a different tax system, and fiscal policy was never harmonized in Europe. It can't work. In creating the euro zone, we have created a monster. Before there was a common currency, the countries could simply devalue their currencies to become more competitive. As a member of the euro zone, Greece was barred from using this established and effective concept.
seja como for, o euro está a desvalorizar mais depressa do que se esperava. pode ser por ser bom para a Europa porque lhe permite vender os seus produtos mais baratos nos mercados mundiais mas o certo é que A sorte de uns é o azar de outros.

Sem comentários:

Enviar um comentário