4 de outubro venham com maioria.

Depois de ouvir os partidos, decidiu marcar as eleições legislativas para 4 de outubro - apesar de PS, PSD e CDS terem dito que preferiam 27 de setembro. No ar ficou mesmo uma espécie de ameaça velada de não dar posse a um executivo minoritário, apesar de constitucionalmente isso não estar previsto. O que o Presidente pode é tão só recusar até ao limite as soluções que lhe forem apresentadas e lutar por que os partidos se entendam. 

Sem comentários:

Enviar um comentário