Todos em busca da maioria...


Mais uma entrevista e, em síntese, o atual primeiro-ministro disse que não vê margem para reduzir o IVA nos próximos 4 anos, deixou no ar que os 600 milhões previstos de cortes na Segurança Social não são um corte nas pensões (adensando o mistério sobre o tema) e indicou que hoje haverá (boas) notícias sobre a devolução de IRS no próximo ano. O resto foi política, uma boa dose de convicção de que o caminho está certo - e uma garantia de que nada lhe pesa no caso Tecnoforma.

Sem comentários:

Enviar um comentário