amanhã, será o fim do Kirschenismo?


Num país que não cresce há quatro anos e que tem um défice fiscal de 8%, inflação anual nos 30% além de um Banco Central “falido”o próximo governo está obrigado a um ajustamento. Essa é a herança de Cristina que já deve ter percebido o que ai vem: criou à pressa milhares de novos cargos para dar refúgio político aos seus militantes e para condicionar Mauricio Macri. Amanhã saberemos se tinha razão no seu receio.

Sem comentários:

Enviar um comentário