o PCP não mudou nem um "poucochinho"


No mesmo comunicado onde classificou de hediondos os atentados em Paris, o PCP acrescentou que é preciso pôr fim às “ingerências e agressões contra Estados soberanos, nomeadamente na região do Médio Oriente”. Ou seja, o que está a dizer é isto: os atentados explicam-se pelas intervenções ocidentais nestes países. Como não se crê que esteja a pensar mal da Rússia de Putin, o PCP estará a referi-se aos EUA que no Iraque entregar amo poder à minoria xiita e não aos sunitas, festa por sua vez financiados pela Arábia Saudita e detestados pelo sírio Bashar Al-Assad, alauita que, por isso, enfrenta grupos rebeldes de base sunita. É neste cenário que nasce o EI. Da má estratégia dos EUA a culpados, esquecendo a absoluta responsabilidade dos terroristas, vai uma grande diferença que o PCP não quer vê. Para eles, todo o mal é imperialista e pronto. Não estamos a viver, definitivamente, bons tempos e o PCP não mudou nem um "poucochinho".

Sem comentários:

Enviar um comentário